terça-feira, 2 de abril de 2013

Rendas do Nordeste: Visita à Maceió

Marilene Veiga, a fundadora da CoutureLab, esteve em Maceió neste último mês de Março, para aprender sobre o artesanato local. Ela descobriu coisas lindíssimas, e veio dividir com os alunos da escola aqui no blog!

Ela nos contou que decidiu fazer esta viagem após assistir a palestra de Walter Rodrigues em Porto Alegre, no dia 13 de Março. Ela já tinha conhecimento de rendas brasileiras após viagens à Fortaleza e Salvador, mas quis ver de perto o trabalho das artesãs de Maceió.

Lá, em um bairro fora do centro da cidade, ela encontrou uma rua com aproximadamente 300 metros, repleta de rendeiras em ambos os lados desta rua. Ela visitou todas e conversou com elas sobre os métodos e técnicas empregadas para a fabricação das belas rendas. A maioria das rendeiras se especializa na renda tipo Filé, e as técnicas passam de mãe para filha.

Ela via as artesãs trabalhando na própria rua, ou dentro de suas casas, provando que são peças completamente únicas e artesanais. O Filé é feito a partir de uma rede, composta por malha e vários nós. É usada uma tela, que então é preenchida com os fios, que são trançados e por vezes bordados pelas rendeiras.



Rendas do tipo Filé


Blusa de renda tipo Bilro e saia do tipo Filé


Colete em renda do tipo Filé

Outro tipo de renda que Marilene encontrou é o Bilro, que é assim chamada por ser feita com o uso de bilros de madeira e fios, geralmente coloridos. São usados cartões com o desenho a ser feito, que servem de molde para a rendeira. Este tipo de renda é mais forte na Bahia.


Blusa da esquerda em renda tipo Bilro, e da direita em renda tipo Filé


Renda do tipo Bilro

Marilene conta que se interessou muito pela renda tipo Renascença, que é muito elaborada e detalhada. Porém, estas rendas não eram feitas no local - elas vêm de rendeiras do interior do estado de Alagoas, o que também serve para encarecer este tipo de peça. Ela constatou que as peças não são feitas com base em moldes, pois não se ajustam perfeitamente ao corpo. Uma das revendedoras desta renda contou que uma grande estilista brasileira compra toalhas da renda Renascença, para então corta-las nos moldes dos vestidos que vende.



Detalhes em renda do tipo Renascença

Fotografamos todas as peças que Marilene trouxe da viagem, e elas estão em nosso Facebook, clique para visitar o álbum! A dica para você que trabalha com renda, tanto em aplicações quanto em peças inteiras, é entrar em contato com as rendeiras de Alagoas - elas fazem peças por encomenda. É uma forma de colocar brasilidade em suas peças, de forma exclusiva, delicada e distinta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário