quarta-feira, 13 de março de 2013

Parceria CoutureLab e ULBRA Torres

Mais uma novidade que estará trazendo a CoutureLab para mais perto de você, que não mora em Porto Alegre: nós desenvolvemos uma parceria com a ULBRA Torres, e iremos levar nosso curso de Modelagem Plana para os alunos do curso Tecnólogo em Design de Moda desta instituição!

Estamos super empolgados com esta novidade! Cada vez recebemos mais e-mails de alunos fora de Porto Alegre e até mesmo fora do Rio Grande do Sul, pedindo que levemos para suas cidades nossos cursos exclusivos. Esperamos que esta parceria seja apenas a primeira de muitas!

As informações a respeito do curso
Aprenda a modelar as seguintes peças:
- Saia reta, saia evasê, saia de panos
- Camisa
- Colete
- Vestidos - 2 modelos
- Blazer com manga de alfaiataria
- Calça básica
Ministrante: Marilene Veiga
De 4 de Maio a 1º de Junho, aos sábados
Duração: 45 horas
Maiores informações e inscrição na Coordenação do Curso de Moda.
Endereço: Rua Universitária, 1900 - Torres, RS
(51) 3626 2000 | ulbratorres@ulbra.br

Caso tenha interesse em levar a CoutureLab para sua cidade, entre em contato conosco e iremos formar uma parceria!

sexta-feira, 8 de março de 2013

Mercado de Moda e o Muro de Entrada

O mercado da moda é de difícil entrada. Segundo a ABIT (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), existem atualmente cerca de 100 cursos de graduação em moda no Brasil - só no Rio Grande do Sul existem 14. Se estes cursos formarem 10 profissionais por semestre, teremos no RS em torno de 280 profissionais de moda.

Por este motivo, logicamente, deveríamos ter o melhor centro ou pólo de moda do Brasil, só que isso não se reflete no mercado ou na realidade. Nossos maiores concorrentes não residem no país: são produtores que conseguiram reduzir seus custos de produção a tal ponto que vale mais a pena comprar um contâiner de peças, colocar em um navio, atravessar, às vezes, dois oceanos, antes de chegar à nossa costa. Isso sem contar todo o custo rodoviário até o produto chegar ao consumidor final.

O criador nacional tem a tarefa árdua de competir por este mercado, e muitos estão desiludidos. Mas calma, vamos analisar uma parte de nossa rede produtiva.

Antes de mais nada, vamos elucidar a quem chamo de criadores: os estilistas, costureiros e profissionais responsáveis pelo desenvolvimento de coleções e peças de moda. O criador quando se forma tem de montar o seu atelier. Surgem as primeiras dificuldades - regras e impostos que não são familiares a esta pessoa, que não estudou para isto. Tem de controlar layout, processo produtivo, horas trabalhadas, compra de maquinário e insumos.

A segunda barreira é o canal de venda: aonde o criador irá colocar suas peças para ser comercializadas. Deve ser um local o qual seu público alvo conheça, e tenha disponibilidades, financeiras e de tempo, para adquiri-las. Neste momento o criador assume mais uma série de custos, se preferir desenvolver um canal de venda. Em geral, o criador resolve montar a sua micro-cadeia produtiva por conveniência, ou seja, a produção atrás da loja, e em muitos casos perto ou em sua residência.

Se o criador colocasse tudo na ponta do lápis, veria uma série de custos fixos pendurados no preço - custo de manter a área fabril, custo de desenvolver a coleção, custo de vender esta coleção. Por este motivo, muitos acabam por migrar para o sob-medida ou a criação de peças exclusivas e moda alternativa, mas esquecem que tudo é mercado e preço.

Para que o criador tenha condições de melhor competir, é fundamental que tenha uma unidade produtiva ajustada e treinada. Para tanto, são essenciais os cursos de capacitação de seus colaboradores, pois mais treinamento reflete em melhores técnicas utilizadas na produção, o que reflete em mais ganhos. Uma opção é terceirizar parte ou toda a produção, com os cuidados devidos, é claro. Para reduzir o custo com canal de venda, cabe muito fazer parcerias com lojas de bairro, grandes magazines, e lojas colaborativas, onde o produto entra em comodato, e quanto maior a venda, mais espaço você ganha.

Nem tudo são flores, mas existem saídas: a especialização, e a união dos criadores para que se possa cobrar dos nossos governantes maiores incentivos para quem está desenvolvendo seus produtos aqui, reduzindo barreiras de entrada no ramo para estes criadores e, em consequência, protegendo nosso mercado.

Carlos Veiga, Administrador CoutureLab

quinta-feira, 7 de março de 2013

Viagem à São Paulo com Visita à FEIMACO!

A CoutureLab tem uma oportunidade imperdível para quem quer conhecer o melhor que São Paulo tem a oferecer para o profissional ou estudante de moda! Uma viagem de negócios, a fim de conhecer e estreitar relações com os principais fornecedores de insumos para a área de confecção e atelier, fornecedores de tecidos, pedrarias, prestadores de serviços e de aviamentos. Conheça a economia local e o que São Paulo tem para te oferecer!

A visita será guiada pela fundadora da escola, Marilene Veiga. Ela faz várias viagens todos os anos para a cidade em busca de fornecedores, e já conhece e tem parcerias com diversos deles. Além disso, o aluno da CoutureLab que escolher aproveitar essa oportunidade também visitará a FEIMACO, Feira Internacional de Máquinas para Costura, com credenciamento gratuito até 28 de Março pela CoutureLab!

Este será o itinerário da viagem:

Dia 04 de Abril
- Saída de Porto Alegre, no vôo TAM, número 0727, 05:00 da manhã, no aeroporto Salgado Filho.
- Chegada às 8:00 em Congonhas.
- Translado via taxi a ser dividido pelos integrantes no local, até o metrô.
- Check in no Hotel Dan In Planalto (as acomodações serão em quartos duplos ou triplos).
- Saída para a Feimaco. Após a visita os alunos estarão liberados.

Dia 05 de abril
- Check out às 8:00.
- Saída para entrar em contato com fornecedores de tecidos, maquinário, aviamentos, pedrarias e serviços.
- Retorno à Porto Alegre pelo aeroporto de Congonhas, no vôo Gol, número 2216, às 20:50, com chegada prevista para 23:00 no Salgado Filho.

*Refeições e despesas com deslocamento, metrô e ônibus ficarão por conta do aluno.

Valores:

Estadia em apartamento duplo - R$ 588.00 + 46.00 (taxas)

Estadia em apartamento triplo - R$ 566.00 + 46.00 (taxas)

Para participar, o interessado deve enviar-nos um e-mail com nome completo, RG e endereço para fazermos o credenciamento necessário para entrar na FEIMACO até o dia 28 de março. No local o valor é de R$ 50,00. Passagem aérea e hospedagem, tratar diretamente com o agente Paulo. Além de oferecermos este preço super camarada, quem tiver milhas pode abatê-las no valor da passagem! Não perca a chance de fazer contatos com os melhores fornecedores de moda de São Paulo, e participe da nossa viagem! Vai ser super divertido!

Contatos do agente Paulo Barros:
Telefone (51) 3517-6900
Celular (51) 9828 6575
E-mail barros240@hotmail.com
Website www.planodeviagem.com

sexta-feira, 1 de março de 2013

Os Vestidos do Oscar Mais... Bem Costurados

Todos já devem ter visto vários posts e reportagens a respeito dos vestidos das atrizes do Oscar: os melhores, os piores, os escandalosos... Mas encontramos apenas um blog que falou a respeito da qualidade dos vestidos: a coluna de nosso amigo José Gayegos (ele já foi entrevistado para o blog CoutureLab, entrevista que você pode ler aqui).

Com seu olho clínico, ele revela em sua coluna no site Chic que a grande maioria dos vestidos era de má-qualidade, apesar do custo de "centenas de milhares de dólares" dos mesmos. Ele elogia apenas o vestido Armani vestido por Naomi Watts, "um Mügler muito bem cortado e bem feito", e o Versace de Jane Fonda, "a linha certa no tecido certo e com a regulagem de ponto correta".

Para ver mais um pouco da opinião dele, visite o blog: http://chic.ig.com.br/gayegos. Muito mais importante (e interessante) para nós, do meio da moda, do que ver mais uma lista dos melhores e piores vestidos, não?